Social Icons

02 maio 2013

Alimentos Que Ajudam na Prevenção e Tratamento de Doenças Inflamatórias


O processo de inflamação está envolvido em diversas doenças, podendo ser definido como uma resposta do organismo frente a uma infecção ou uma injúria nos tecidos.

 Abrange dois mecanismos de defesa: uma resposta inespecífica, responsável pelas características da região inflamada (vermelhidão, edema, calor, dor e perda de função) e uma resposta imunológica em que o organismo produz anticorpos específicos contra um determinado agente agressor. Nem sempre a resposta inflamatória inicial é suficiente e o processo pode evoluir para um estado de inflamação crônica.

A inflamação crônica é a causa de muitas doenças como, por exemplo, artrite reumatoide, aterosclerose, lúpus, doença de Crohn e por aí vai, a lista é grande!

O fato é que desde a Antiguidade Clássica, existem inúmeros relatos médicos acerca dos efeitos dos alimentos e das dietas na saúde humana. Ao longo dos séculos, vários médicos perceberam que existia relações entre a ingestão de alimentos e as reações inflamatórias e dolorosas.

Há cerca de 2.400 anos atrás, Aristóteles, um dos mais influentes filósofos gregos e considerado o maior pensador de todos os tempos, disse que a Ciência adora surpreender-se com o óbvio.

Ele estava corretíssimo! A prova disso é que nas últimas décadas pudemos presenciar o surgimento de uma enorme quantidade de publicações científicas sobre as propriedades farmacológicas e funcionais dos alimentos, reconhecidas por Universidades do mundo inteiro.

Isso significa que temos muitas informações disponíveis a respeito do papel dos alimentos como remédio e, dessa forma, quando assumimos que um alimento pode atuar como remédio, devemos também reconhecer que os alimentos, nessa condição, podem ter efeitos colaterais indesejáveis.

É por isso que surgiram as dietas restritivas. As dietas restritivas podem ser definidas como sendo planos alimentares desenvolvidos para tratar uma doença específica. Elas são, na realidade, um modelo de alimentação que tem ação terapêutica (dietoterapia).

Voltando a falar das doenças inflamatórias, aqui vai uma boa notícia: a Ciência descobriu propriedades anti-inflamatórias na composição de muitos alimentos e alguns deles funcionam melhor do que remédios, já que não possuem efeitos colaterais.

Aqui está uma lista com alguns dos alimentos anti-inflamatórios para que você possa incluí-los na sua alimentação diária.

Alimentos Anti-inflamatórios
Funções
Peixes (sardinha, arenque, salmão, atum e cavala)
São uma das melhores fontes de ácidos graxos ômega 3, sendo amplamente utilizado no tratamento de doenças inflamatórias.
Cereja
Rica em antocianinas, um potente anti-inflamatório natural.
Abacate
Alimento fonte de ômega 3.
Gengibre
É reconhecido como um potente analgésico natural. O gengibre é indicado para tratar dores nas articulações, osteoartrite, dores musculares, resfriados e até mesmo indigestão.
Alho
Pode reduzir a inflamação e a dor no corpo por conter compostos de enxofre.
Mirtilo
Assim, como a cereja é rico em antocianinas.
Mamão
Contém enzimas e uma série de vitaminas que atuam contra processos inflamatórios.
Vinho tinto, suco de uva concentrado, maçã, amora, chá verde, frutas cítricas, brócolis, entre outros.
São alimentos ricos em flavonoides, substância com efeito anti-inflamatório e analgésico.

Para os praticantes de atividade física é bom lembrar que ao colocar alimentos com propriedades anti-inflamatórias no cardápio, você potencializa a recuperação das fibras musculares e evita lesões, consequentemente melhora o desempenho dos seus treinos.

É importante lembrar também que alguns alimentos ao invés de inibir a inflamação podem fazer o efeito contrário, isto é, auxiliar o desenvolvimento de processos inflamatórios por apresentarem altos índices glicêmicos. Alguns exemplos são: batata, bolo, biscoito, bolacha cream cracker e pão branco.



0 comentários:

Postar um comentário

 

Follow by Email

Translate

Estatísticas